Artes marciais são uma ótima maneira de trabalhar o corpo e a disciplina e manter um estilo de vida saudável. O Jiu Jitsu, por exemplo, é excelente para canalizar sua energia e melhorar o desempenho físico. No entanto, a primeira coisa que a maioria dos estudantes tem em mente são as faixas no Jiu Jitsu. Quanto antes puder avançar, melhor o aluno se sente.

O processo de troca de faixa é um ritual famoso nesse tipo de arte marcial. De acordo com sua cor, é possível identificar o nível de treinamento do indivíduo e, em alguns casos, seu tempo de prática. Claro que isso varia de acordo com a frequência e intensidade do seu treino, mas há um modelo que todo tatame deve seguir.

Para que você entenda melhor o tema, vamos falar, hoje, sobre como são divididas as faixas no Jiu Jitsu, o que elas representam e como é feito o avanço entre elas. Acompanhe.

Qual é o propósito do sistema de faixas?

O sistema utilizado hoje para definir os níveis de faixas é estabelecido pela Confederação Brasileira de Jiu Jitsu (CBJJ), servindo para representar o tempo de treinamento do aluno, seu empenho e, em alguns casos, sua faixa etária. Também é uma maneira de dizer a quem cada praticante deve responder.

Porém, vale lembrar que uma cor de faixa não representa a totalidade do artista marcial. Para Helio Gracie, um dos pioneiros na difusão do Jiu Jitsu no Brasil, “faixa só serve para segurar a calça”. Sendo assim, o mais importante é que você pratique e tente sempre se aprimorar. A cor de uma faixa será a consequência.

Como avançar nas faixas no Jiu Jitsu?

Testes de faixa

Essa prática é uma das mais comuns no ocidente. De tempos em tempos, cada tatame organiza uma série de testes nos quais os alunos podem provar que suas habilidades foram aprimoradas até o momento. Caso sejam aprovados e encaixem-se no requisito de tempo (de que falaremos mais a diante), os alunos recebem sua nova faixa. Caso contrário, devem treinar e preparar-se para o próximo teste.

Decisão do mestre

Em outros tatames, pode ser que o próprio mestre avalie cada estudante e escolha quando ele está preparado para avançar no sistema de faixas.

Claro, para assegurar um tempo mínimo de permanência em cada nível, a CBJJ recomenda que os mestres programem graduações em períodos fixos bimestrais, trimestrais e/ou quadrimestrais. Isso também leva em conta que cada estudante tem motivos diferentes para praticar e vai aos treinos com diferentes frequências.

Quais são os espectros de faixas no Jiu Jitsu?

Em vez de falar de cada faixa em si, faz mais sentido considerar os quatro principais grupos de faixas existentes nas artes marciais. Há três critérios principais para determinar o avanço do aluno: tempo de prática na faixa atual, faixa etária e desempenho nos treinos. Como esse último é bem autoexplicativo, vamos focar nos dois primeiros agora.

Veja aqui quais são as divisões e como ocorre a mudança de faixa em cada uma.

Da faixa branca à verde, dos 4 aos 15 anos

A idade mínima recomendada para começar a praticar Jiu Jitsu é de 4 anos de idade, sendo que o mesmo sistema se aplica até os 15 anos. Há 5 grupos de faixas nessa idade iniciante: branca, cinza, amarela, laranja e verde.

Da cinza em diante, também há subdivisões. Por exemplo, uma amarela com listra branca está abaixo de uma amarela pura, enquanto uma com listra preta está acima.

Como uma criança tem motivos diferentes para lutar do que um adulto, suas faixas no Jiu Jitsu também são um pouco diferenciadas. Há uma idade mínima para avançar a cada faixa, mas não um tempo de permanência. Se você começar a praticar com 10 anos, pode rapidamente sair da faixa branca.

Da faixa branca à roxa, dos 16 aos 17 anos

A partir dos 16, você pode avançar para duas novas faixas: a azul e a roxa. Essas duas são introduzidas num período de transição para a vida adulta, sendo uma forma de preparo para os treinos mais avançados.

Não há um tempo mínimo de permanência na faixa azul, mas o aluno precisa continuar com a faixa roxa por, pelo menos, dois anos antes de continuar progredindo nesse sistema. Por exemplo, se o aluno chegou à faixa roxa ao completar 17 anos, ele só poderá avançar em seu aniversário de 19.

Da faixa branca à preta, a partir dos 18 anos

A partir dos 18 anos, todas as principais faixas no Jiu Jitsu podem ser obtidas com tempo e treinamento. É a partir dessa idade que você pode obter a faixa marrom e a famosa faixa preta, símbolo de diversas conquistas na arte marcial.

As regras para as faixas azul e roxa mudam um pouco. Começando aos 18 anos, você precisa de dois anos de experiência para avançar da azul para a roxa, mais um ano para passar da roxa à marrom e, por fim, ao menos um ano para passar da marrom para a preta. Mas não pense que esse é o fim da sua jornada, pois há mais faixas para os grandes mestres.

Faixas a partir da preta, sem idade específica

Nesse ponto, as regras das faixas no Jiu Jitsu mudam novamente. Há mais 3 faixas após a preta: vermelha e preta, vermelha e branca e vermelha. No lugar de um período mínimo de treino, o praticante é graduado após um tempo fixo de prática.

Para avançar da preta para a preta e vermelha, por exemplo, você precisa passar mais 31 anos praticando. Depois, são mais sete anos até a vermelha e branca e mais 10 até a vermelha.

A faixa vermelha é bem rara em qualquer arte marcial. Não só pelo tempo necessário para alcançá-la, mas também porque ela é uma honra geralmente reservada aos pioneiros da arte marcial. Apenas alguns poucos mestres no Brasil, responsáveis por difundir o Jiu Jitsu no país, chegaram a esse patamar.

Agora que você entende as faixas no Jiu Jitsu, pode entender o que cada uma significa em seu treino. Se você está procurando o equipamento para começar a treinar, então, visite a loja virtual Energia do Corpo e veja tudo de que precisa para praticar. Vamos lá!