Quando começamos uma rotina de treinamentos e exercícios físicos, entramos de cabeça em um universo que é, na maioria das vezes, desconhecido. Ao fazer um treino de resistência, por exemplo, você deve se adaptar a novas práticas, nova rotina e estilo de vida, além de ter que se adaptar com instrumentos e acessórios que passam a fazer parte do nosso cotidiano e que vamos aprendendo a lidar aos poucos.

E não são apenas equipamentos, suplementos e exercícios que passam a fazer parte da nossa rotina. Começam a pipocar, também, dentro das academias e locais de treinamentos, alguns termos muito específicos, cujo entendimento é essencial para que exista um melhor aproveitamento da atividade que está sendo feita. Além disso, é extremamente importante compreender que tipo de atividade você está fazendo e se ela se adéqua aos seus objetivos.

Neste post nós vamos apresentar a diferença entre duas expressões que são muito frequentes nesse meio: treino de resistência e explosão. Para não restar mais nenhuma dúvida sobre as diferenças entre esses dois tipos de atividades, vamos destacar seus objetivos, quais tipos de práticas eles envolvem e em quais situações usar uma ou outra. Confira!

Treino de resistência e explosão: entendendo as diferenças!

Pode até parecer que os conceitos de treino de resistência e treino de explosão sejam exclusivos para atletas profissionais devido à suposta complexidade que eles carregam. Mas não é nada disso. Esses dois tipos de treinamento podem fazer parte, até de forma inconsciente, da vida de qualquer pessoa que tenha uma rotina regular de exercícios físicos, dentro ou fora da academia.

Para explicar de forma simples que, com certeza, você entenderá, basta compreender que quando você treina por um tempo prolongando, de um modo que gaste energia aos poucos, você está fazendo um treino de resistência.

Já quando você treina de forma acelerada, se esforçando para queimar toda a energia do seu corpo de uma só vez, você está fazendo um treino de explosão muscular.

Essas definições simples se aplicam a qualquer tipo de exercício físico. Em uma aula de musculação, por exemplo, quando você ou seu instrutor optam por uma série com menos peso e mais repetições, vocês estão trabalhando a sua resistência. Já naqueles momentos em que a definição é por colocar uma carga maior e diminuir o número de repetições, vocês estão trabalhando a explosão muscular.

Na prática: o que muda em cada treino

Quando falamos apenas que um determinado treino queima mais energia ou outro tonifica mais o corpo, pode parecer que não há tanta diferença entre os dois. As semelhanças existem, é claro, mas as diferenças quando você escolhe por intensificar um ou outro mostram transformações no resultado que você espera para o seu corpo.

Determinados objetivos podem ser alcançados de forma muito mais eficaz e rápida quando feitos com o treinamento correto. Um exemplo disso é quando alguém entra em uma academia querendo resultado de ganho de massa muscular. Se essa pessoa não seguir à risca as instruções de um treino de hipertrofia, pode haver uma demora considerável para atingir o seu propósito.

De todo modo, é importante o acompanhamento profissional para que o tipo de treino seja definido, já que um treino de explosão, usado geralmente para ganhar massa, também pode se tornar uma boa opção para perda de peso.

Isso porque a energia e o esforço físico exigidos fazem com que a taxa metabólica do corpo fique elevada no período pós-treino por um tempo um pouco maior, quando comparada ao treino de resistência.

Assim, só a orientação correta vai definir a intensidade, os descansos entre séries e as repetições que você deverá fazer para atingir com êxito o seu objetivo. 

A explosão: ganho de músculos e definição

No treino de explosão muscular com acompanhamento profissional, geralmente utiliza-se de 80% a 95% da capacidade física de uma pessoa. Seja na musculação, em corridas e até no futebol, significa, basicamente, trabalhar com quase a totalidade da capacidade física do atleta.

Apesar do esforço intenso, os resultados vem na mesma proporção. Quando as fibras do seu corpo se recuperam de um treino tão intenso, elas se tornam ainda mais fortes e, por isso, há o ganho de músculos.

Pode parecer tentador se sobrecarregar. No entanto, todo cuidado com a saúde é pouco na hora de exigir tanto do seu corpo. Utilizar cargas elevadas ou correr em velocidades muito altas, sem pausas, pode acabar provocando lesões nas fibras em uma intensidade acima do esperado.

As dores musculares, então, que serviriam apenas para mostrar que houve o esforço da região exercitada e deveriam aparecer após o treino, acabarão persistindo. Isso prova que o acompanhamento de profissionais da área é fundamental.

Exercitando a resistência: perda de peso e manutenção do corpo

Os treinos de resistência são aqueles que são feitos em um período maior de tempo e com mais intervalos de descanso entre cada um deles. Neles, usa-se menos força e intensidade. Na musculação, por exemplo, onde é mais praticado, costuma-se trabalhar com 50% a 80% da capacidade da pessoa que está praticando o exercício.

Para compensar, o número de repetições e de séries são maiores. Na prática, eles são ideais para quem deseja perder peso e promover a manutenção do seu condicionamento físico, sem grandes mudanças de estrutura muscular.

Isso porque esse tipo de treino é o responsável por provocar um fenômeno chamado de estresse metabólico nos músculos e faz com que haja um aumento do número de mitocôndrias, uma organela celular responsável pela produção de energia, e que, assim, acaba queimando mais gordura.

Porém, apesar de parecerem mais leves, o treino de resistência também pode provocar danos sérios às fibras, até mesmo mais graves que os de exercícios de explosão. As repetições numerosas podem provocar fadiga excessiva e lesões.

Treinos aliados: resistência e explosão lado a lado

Escolher o treino ideal para o seu objetivo com o seu corpo não é uma tarefa tão simples. Se você tem uma vida sedentária e está entrando agora na prática de atividades físicas, não é nada recomendável já iniciar com treinos de explosão.

Nesse caso, um bom período de treino de resistência muscular é o ideal para fazer com o que o seu corpo comece a se preparar para treinos mais intensos. E isso vale tanto para os exercícios de musculação quanto para os treinamentos aeróbicos.

Como já dissemos por aqui, a escolha por um treino de resistência ou de explosão vai depender exclusivamente dos seus objetivos com a atividade física e, claro, das possibilidades do seu corpo. Por isso, é fundamental trabalhar todos os exercícios sob a supervisão de um profissional, que poderá definir com precisão as suas limitações e qual o melhor caminho para alcançar o sucesso no seu treino.

É importante, também, contar com o suporte de boas empresas que vão te auxiliar no fornecimento de tudo o que você precisar e com ótima qualidade. Por isso, dê uma olhada em nosso site e veja como a Energia do Corpo pode te ajudar na sua caminhada!