Exercícios físicos podem regredir os impactos da Doença de Parkinson na função motora

Hospital INC realiza evento de conscientização sobre a doença neste sábado (9) e destaca a importância das terapias para reabilitação de pacientes 

Muitas pesquisas apontam que os sintomas na função motora associados à Doença de Parkinson podem ser atenuados por meio de exercícios físicos. Um desses estudos, intitulado Park-in-Shape, publicado na Revista The Lancet, mostrou que a atividade física moderada e de alta intensidade pode ser feita em casa pelos portadores da doença, possibilitando uma melhora evidente da função motora. Um segundo estudo, publicado em fevereiro deste ano, a partir dos exames feitos pelo Pak-in-Shape, provou que os exercícios aeróbicos modificam algumas conexões cerebrais em circuitos motores e cognitivos sugerindo estimular a neuroplasticidade, tornando-a mais duradoura.

Esse último estudo fez experimentos com exercícios aeróbicos de intensidade progressiva - de acordo com critérios de frequência cardíaca e demanda metabólica – e foram avaliados por escalas de exames neurológicos e de ressonância magnética funcional. “A manutenção dos exercícios físicos, pelo menos cinco vezes na semana, junto com a reabilitação, é fundamental para melhorar a função motora e desacelerar a progressão da doença. Há sintomas que só melhoram com a reabilitação, que deve feita com fisioterapia e outras terapias complementares, como fonoaudiologia e terapia ocupacional”, explica a neurologista do Hospital INC (Instituto de Neurologia de Curitiba), Marcela Cordellini, especialista em Doença de Parkinson.

Neste sábado (9), o INC promove um evento em celebração ao Dia Mundial do Parkinson – cuja data oficial é comemorada no dia 11/04 - com uma programação voltada para tirar dúvidas de pacientes, cuidadores e familiares. O evento é aberto à comunidade e busca esclarecer as formas de prevenção, sintomas e diagnóstico da doença, e também apresentar uma aula prática com fisioterapeutas especialistas em tratamento de reabilitação de Parkinson.

Com uma taxa de incidência de 1,5% da população acima de 65 anos, a Doença de Parkinson, que é progressiva, é a segunda patologia neurodegenerativa mais comum. Embora seja mais frequente a partir dos 60 anos de idade, já é considerada a ocorrência da doença a partir do 50 anos. O Parkinson precoce também existe em pessoas abaixo dos 40 anos, mas são casos raros.

SERVIÇO:

Dia Mundial do Parkinson – Hospital INC

Data: sábado, 9 de abril de 2022

Hora a partir das 9h30

Local: Auditório do Hospital INC (Rua Jeremias Maciel Perretto, 300)

Participação: gratuita

Inscrições: www.eventosinc.com.br

Sobre o Hospital INC

O Instituto de Neurologia de Curitiba (INC) é uma instituição hospitalar referência no atendimento de pacientes neurocirúrgicos, neurológicos e cardiológicos de alta complexidade. Possui Centros de Tratamento completos em Tumores Cerebrais, AVC, Parkinson, Epilepsia, Doenças da Coluna, Neuroimunologia, Demência, além de áreas de cardiologia clínica, hemodinâmica e cardiologia intervencionista e cirurgia cardíaca. O centro neurocirúrgico é o mais tecnológico do país, sendo pioneiro na América Latina com Ressonância Magnética intraoperatória de alto campo e no uso do corante 5-ALA em cirurgias de tumores cerebrais. Também foi o primeiro hospital do Brasil a contar com a tecnologia Gamma Knife Perfexion (cirurgias cerebrais sem corte). Seu corpo clínico é composto por mais de 300 profissionais responsáveis pelo atendimento a pacientes de todo o Brasil e de diversos países da América Latina. 

O INC também é um hospital-escola, com o Centro de Estudos e Pesquisas integrado à instituição. É referência em Residência Médica nas áreas de anestesiologia, neurologia, neurocirurgia, cardiologia e cirurgia cardíaca. Além disso, o Centro de Educação Profissional INC (CEPI) forma, desde 2020, técnicos em Enfermagem e está em constante expansão na formação de novos profissionais.

Nutricionista Gustavo Schneider

Nutricionista CRN2 8501 - Formado pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e Especialista em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho (UGF). Entusiasta do uso de suplementação alimentar consciente e alimentação saudável

Separamos estes conteúdos especialmente para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Go up